terça-feira, 7 de agosto de 2007

Cá estamos nós

Mais um blog? Pois, para muitos, essa deve ser a pergunta que assola as mentes. Nesta blogosfera dedicada ao futebol, mais um blog não é novidade. Nem motivo de júbilo. Pelo menos, até agora. Este não pretende ser mais um. Nem O. Pretende ser, apenas e só, um blog, que com o tempo, quiçá, se transforme numa referência.

Aqui não se discutirá o "Apito Dourado", nem os penaltys que ficaram por marcar, ou as transferências chorudas. Aliás, aqui, muito pouco se falará sobre o futebol indígena. Este será um espaço privilegiado do futebol inglês. Da Premiere League.

"O quê? O gajo passou-se!", exclamarão alguns, perante tamanha blasfémia. "Nada de futebol luso?", interrogar-se-ão outros. Pois, nada contra, mas neste espaço, népias. Não se infira daí que eu não goste. Nada de mais errado. Só que aqui, neste cantinho ainda mal amanhado, o destaque será dado a uma das minhas paixões. O futebol inglês. Aquele que ficou conhecido como o "kick and rush".

É fácil, hoje em dia, perceber-se o porquê do aumento de interesse no futebol que se pratica nas terras de Sua Majestade. Jogadores portugueses, técnicos lusitanos, numa emigração de luxo, elevando bem alto o nome da Pátria. Sim, esse êxodo ajudou a descobrir que, naquelas terras cobertas de nevoeiro, o futebol também se jogava com uma bola redonda. E com bons executantes. Não me vou arvorar em entendido. Não sou. Nutro apenas uma admiração enorme por um futebol feito de raça, garra, velocidade, sem paragens, sem concessões. E já vem de longe, esta admiração.

No início da década de 90, tive a sorte - falha-me o ano em que se disputou - de ver o jogo da Supertaça. Estádio cheio, num daqueles ambientes que arrepiam, só de ver. De um lado o todo-poderoso Manchester, já sob o comando de Alex Ferguson. Do outro, o Leeds, vivendo os seus tempos áureos. O jogo - e todos os jogos deviam ser assim - foi electrizante. Sensacional. Um resultado final de 4-3, favorável ao Leeds, com um herói a emergir, pelos 3 tentos apontados. Começava aí também o reinado de um francês, arrogante q.b, de caracter explosivo, mas jogando divinalmente: Eric "the king" Cantona!

Fiquei viciado. Cada vez mais. Tantos e tantos jogadores, de capacidades ímpares. Inúmeros golos, catalogados de magistrais. Intérpretes geniais, reverenciados por multidões. Com tempo, pretendo reavivá-los, para a posteridade. Por isso, acomodem-se. Vai começar o "melhor espectáculo do Mundo"!

ps: Lá como cá, tambem a afeição clubista veste de azul. Azul russo. Azul londrino. Azul à Chelsea. Sim, por Mourinho. Sim, por Ricardo Carvalho. Mas também por Zola. Por Vialli. Por Gullit. Por tantos outros.

2 comentários:

pato donale disse...

Bem vindo! Provavelmente, já conhecendo a qualidade dos teus textos, também este será um blog de referência. Destaca-se já pelo conteúdo, em falta nos blogues portugueses. Boa sorte!

gm disse...

Associo-me aos votos de boa sorte. És bem vindo, não só pelo bom gosto a nível de cores:), mas pela qualidade que imprimes aos teus projectos.
Venha daí essa análise aos "bifes".