sábado, 11 de agosto de 2007

Jogadores a seguir I

Num campeonato destes, com inúmeras estrelas consagradas pisando os relvados ingleses, convêm também manter a atenção focalizada em jovens promessas, capazes de num futuro próximo adquirirem um estatuto idêntico ao dos venerados nomes que nos encantam. Ficam aqui alguns nomes, para o caro leitor ir memorizando...
Theo Walcott - Avançado do Arsenal, lançado para as luzes da ribalta quando, surpreendentemente, o seleccionador de então, Mr. Eriksson, o convocou para o Mundial. Logo ele, que ainda não se tinha estreado na equipa principal dos "gunners". O episódio é bem revelador do enorme potencial associado ao jovem prodígio. No Arsenal, com a saída de Henry, o seu espaço, bem como a responsabilidade a ele associado, aumentaram exponencialmente. Será o ano da afirmação?

Eduardo - Potencial companheiro de Walcott na frente de ataque do Arsenal. Jogador talentoso, avançado temível, prodígio de técnica, tudo adjectivos que são aplicados ao ex-jogador do Croacia Zagreb...no Football Manager. E na vida real, o que esperar dele? 25 milhões pagos por Arsene Wenger são a resposta à pergunta formulada. Espera-se muito. Por isso, pelo valor gasto, acredito que os índices do jogo de gestão futebolística estejam muito próximo da realidade. A seguir com muita atenção...

Luke Moore - Jovem avançado inglês, de 21 anos, irá fazer a sua 4ª época com o emblema do Aston Villa. 12 golos nas duas últimas temporadas parecem fraco pecúlio para um jogador que pisa terrenos avançados, mas a sua idade permite ainda sonhar com feitos dignos de encómios. Para já, merece a total confiança do seu treinador, Martin O'Neill.

Gary McSheffrey - Médio de 25 anos, terá agora oportunidade de brilhar entre as estrelas, no recém-promovido Birmingham. No escalão imediatamente inferior, efectuou uma temporada de sonho. Actuando preferencialmente sobre o flanco esquerdo, marcou 16 golos e efectuou 19 assistências, tendo sido crucial para a ascensão do clube à Premiere. É sobre os seus ombros que pesará a responsabilidade de conseguir manter o clube na tona d'água, numa titânica luta para evitar a despromoção. Será que este antigo internacional da selecção de sub-20 aguentará a pressão?

Cameron Jerome - Companheiro de equipa de McSheffrey, é a referência na área da equipa liderada por Steve Bruce. Posssante, 21 anos, apresenta como cartão de visita. 20 golos no Cardiff e 9 no Birmingham são um bom cartão de visita. Internacional, na Selecção sub-21 inglesa, recaem sobre ele os olhares de muitos, cientes de que poderá estar ali em gestação uma futura estrela.

Dean Ashton - Mais um "striker" a quem auguravam um futuro radioso. Contudo, duas lesões graves nos dois últimos anos, travaram a ascensão de um jogador que nasceu para fazer golos. Este ano, desde que devidamente restabelecido da arreliadora mazela, será um jogador a ter em conta na equipa do West Ham, onde terá a companhia de Craig Bellamy e Bobby Zamora na frente de ataque.

Anton Ferdinand - Colega de balneário de Dean Ashton, irmão de Rio Ferdinand, imponente central do Mancheter United, Anton ocupa no terreno a mesma posição do "brother". Defesa central, 22 anos, a principal batalha que enfrenta é conseguir evitar comparações, quase inevitáveis, com o irmão. Decidido a brilhar com luz própria, é um produto de uma das mais afamadas academias jovens das ilhas britânicas, precisamente a do West Ham. Evoluindo de forma notável dentro do campo, é também conhecido pelas suas tropelias fora dele. Preso por altercações num bar, viu também manchada a sua faceta de profissional quando faltou a uns treinos, para se divertir nos States. Se conseguir conciliar o seu feitio algo extravagante e com tiques de vedetismo ao valor que lhe é atribuído, não tardará muito a dar o salto para o patamar seguinte.

8 comentários:

calos magno disse...

Paulo, confesso a minha ignorância em relação à maioria, excepto o Walcoot e o Ferdinand, mas ficarei atento aos outros. O Anton Ferdinand tem tudo para ser tão bom como o irmão mais famoso. Tem é que controlar a impulsividade de quem tem tudo aos seus pés. Ficou em maus lençóis no ano passado, quando disse que tinha um familiar doente e foi para umas festas nos Estados Unidos. Mas acho que este ano estará em grande.
Venham mais nomes...

Abraço

Paulo Pereira disse...

Boas, Carlos

Convem estar mesmo atento a alguns dos nomes aqui veiculados. Jovens talentosos, começam já a despertar a cobiça de emblemas mais fortes. Amanhã, se vir o jogo do Chelsea, esteja atento ao McSheffrey e ao Cameron Jerome. Será uma boa oportunidade para os ver em acção.
O Dean Ashton tem tido bastante azar com as lesões, mas num clube estável como o West Ham, poderá conseguir mostrar a qualidade que tem. O Luke Moore já joga nas Selecções mais jovens, preparando o salto para a principal, a breve trecho.
Em relação ao Ferdinand, estamos de acordo. Desconhecia era esse pormenor da "fuga" dele para os EUA, com a desculpa de um familiar doente. Enfim, coisas de quem ainda é demasiado novo e não reconhece o termo profissional. Mas ainda vai a tempo de se modificar...

Inté

dezazucr disse...

Congratulations pela chegada à blogosfera, com um projecto interessante. Está, até ver, um blog muito bom, feito com profissionalismo.Parabéns

paulo grave disse...

Andas a jogar muito FM, é o que é:)

cj disse...

Paulo, thanks pelos teus comentários. Este teu outro blog está excelente, com um conteúdo bom, repleto de artigos interessantes. Tens é um trabalho a dobrar. Como te vais safar com duas "criancinhas" da blogosfera?

ps: o único reparo que faço, e espero k não leves a mal, é o título, k me parece dúbio e pode levar a várias interpretações. Achas k o Quaresma não cabe na Premiere?

Paulo Pereira disse...

Boas, CJ!

Claro k não levo a mal nenhum comentário aqui feito, seja teu ou de outro kk, desde k feitos com educação e de forma racional.
Vamos lá por partes...

Já me vejo aflito, sinceramente, com tanta coisa. É o mundo azul e branco, k me consome algum tempo, a participação semanal no Bibo Porto, a colaboração num blog de viagens (tens k passar por lá) e este, k se está a tornar um vicio tremendo. Mas, como diz o ditado, quem corre por gosto não cansa:)

Agora qt ao título, é simples e não tem nenhuma 2ª intenção. Foi o k saiu. De forma nenhuma axo k seja desprestigiante para o Trivelas Man. Axo k o Quaresma tem lugar em kk campeonato e em kk equipa de topo. Apenas pretendi fazer uma espécie de antónimo do célebre kick & rush, k antigamente correspondia à imagem de marca do futebol inglês, feito de pontapé para a frente, sem magia. Daí o aqui não há trivelas...

Um abraço,

carlos magno disse...

Olha, vi com atençãom o West Ham contra o Manchester e nem o Anton Ferdinand nem o Dean Ahston me impressionaram. Se o primeiro esteve sempre em claras dificuldades perante os avançados rápidos do Manchester, o Ashton falhou uma bola - mérito no entanto para a movimentação dele - que poderia dar o empate.
Agora, fiquei agradado com o Elano e com o defesa-esquerdo do Manchester. Belo jogo.

Paulo Pereira disse...

Calos, não pretendo que as pessoas fiquem com ideias erradas quanto aos nomes aqui avançados. Não vi a maior parte jogar e apenas lanço uns nomes, na maioria desconhecidos do grande público, que poderão vir a ser - ou não - agradáveis surpresas. Como é feita essa pesquisa?
Através da imprensa, com a análise dos indíces do FM, pelas estatísticas de anos anteriores, acessíveis à distância de um click (premiereleague.com). Depois, é tipo um melão. Só depois de abertos é k se sabe a qualidade. Aqui c'est la memme chose:)

Mas atenção k ainda só vamos na 1ªjornada...

Abraço