quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Fecho de mercado

Em Inglaterra, o fecho do período de contratações teve alguma movimentação nas últimas horas. As equipas, procurando ajustes finais, tentando debelar fragilidades que as primeiras jornadas tinham revelado, ou colmatando lesões entretando aparecidas, abriram os cordões à bolsa. Aqui ficam algumas delas, envolvendo nomes conhecidos:

Arsenal - Arsene Wenger não se fez rogado e foi à pesca a Stamford Bridge. Lassana Diarra, internacional francês nas camadas jovens, utilizado esporadicamente por Mourinho foi o alvo do técnico francês, que justificou a escolha pela polivalência do jogador. Efectivamente, sendo Diarra médio, de características defensivas, também foi utilizado por Mourinho variadíssimas vezes no lugar de defesa direito.

Portsmouth - Harry Redknapp aproveitou os últimos momentos para retocar o seu emblema. A Londres foi buscar Glen Jonhson, cada vez com menos probabilidades de jogar no Chelsea, após a chegada de Belletti. O internacional inglês, que nunca conseguiu impor-se com Mourinho, vê assim a possibilidade de jogar com maior regularidade, numa época importante, pois o Europeu de Selecções é em 2008. Aproveitando a embalagem, o técnico do Portsmouth trouxe ainda de Londres o experiente centro-campista senegalês, jogador do Fulham, Papa Bouba Diop, de 29 anos.

Fulham - Os londrinos não se ficaram. Se o Portsky veio a Londres às compras, eles foram a Portsmouth, buscar o experiente central do clube, Stefanovic, gastando 1,5 milhões de euros. Lawrie Sanchez, técnico do Fulham e um dos técnicos com a corda na garganta, rejubilou com a compra, dadas as características do jogador que, seguindo ele, poderá aportar muita qualidade ao clube londrino. Mas não se ficaram por aqui, em questão de compras. Emprestado pelo Tottenham chega um dos mais experientes médios da Premier League, Danny Murphy, de 30 anos. Numa troca directa com o Reading, o Fulham "despachou" o defesa Rosenior, por troca com o Seol Ki. Para a frente, foram buscar o turco Kuqi, por empréstimo, ao Crystal Palace. Dias movimentados, em Craven Cottage.

Newcastle - O técnico Sam Allardyce também não ficou sossegado neste últimos dias, fechando uma dupla contratação mesmo em cima do prazo limite para o fecho. Do Marselha veio o defesa Habib Beye, de 29 anos, num contrato por 3 temporadas. Capaz de jogar tanto na esquerda como no centro, o senegalês é mais uma opção para os magpies, dispostos este ano a atingirem um patamar cimeiro na classificação. Do seu antigo clube, o Bolton, Allardyce foi buscar Abdoulaye Faye, jogador com mais de 60 aparições ao mais alto nível, em Inglaterra.

West Ham - Alan Curbishley andava desesperado para contratar um substituto para o azarado Kieron Dyer, a grande aposta dos londrinos, lesionado com gravidade, com um tempo de paragem de cerca de 5 meses. Encontrou o que necessitava, a custo zero, no experiente Norberto Solano, médio direito que supre assim a carência do clube.

Aston Villa - A par do Fulham, o clube de Birmingham foi um dos mais activo nestas últimas horas. Martin O'Neill contratou nada menos do que 3 caras novas: para o eixo da defesa, foi buscar ao Fulham o central Zat Knight e um dos mais badalados centrais da actualidade, em terras britânicas, Curtis Davies. Par o centro do terreno, foi contratar o internacional do Togo, ex-jogador dos suiços do Will, Moustapha Salifou, de 24 anos. Para já, o sucesso foi imediato, no caso de Zat Knight. Chegou, treinou, jogou a titular e marcou ao Chelsea. Melhor era impossível...
O proprietário do clube, Randy Lerner, já gastou cerca de 60 milhões de euros, num ano, para tentar transformar o clube num dos colossos britânicos.

Birmingham - Steve Bruce também recebeu a sua prenda de última hora. Borja Oubina, proveniente do Celta de Vigo, jogador do agrado de...Camacho, treinador do Benfica, que não escondeu o desejo de poder contar com o jovem inernacional espanhol para o seu meio campo. O atleta terá preferido os ares ingleses e vai estrear-se brevemente na Premier League. O jogador terá feito descansar o palpitante coração do seu actual treinador, que pensava ter tudo fechado com Peter Luccin, do Atlético, naquela que ele considerava uma das melhores contratações de sempre do Birmingham. Só que, o futuro atleta transformou-se em ex, dando o dito por não dito, e ficando por terras espanholas na mesma.

Everton - Os azuis da cidade dos Beatles resolveram reforçar o poderio atacante, gastando 11,5 milhões de libras - cerca de 17 milhões de euros - no possante nigeriano do Middlesbrough Yakubu. Contando já na frente de ataque com Andy Jonhson, a dupla de ataque tem tudo o que é necessário para rebentar com as defesas contrárias. A primeira vítima não se fez esperar. Logo na estreia, no campo do Bolton, Yakubu deixou a sua marca, marcando um dos golos da vitória do Everton.
---------------------------------------------------------------------------------

3 comentários:

joão torgal disse...

Movimentado esse mercado. Por aí se vê a pujança económica da Premier League, que permite a equipas medianas gastar milhares em contratações. Como dizes, o Aston Villa, num ano, gastou 60!

Paulo Pereira disse...

Olá João,

Pois, lá parece k qualquer uma nada em dinheiro. O caso do Aston Villa é diferente. O clube não pode ser apelidado de mediano. Já foram campeões e, quando a competição adoptou o nome de Premier League, em 92/93, eles estiveram à beirinha de vencer, perdendo quase no final para o Manchester. Mas convenhamos k dinheiro não parece faltar para aquelas bandas.

Abraço,

carlos magno disse...

Não percebo é como o Mourinho deixa sair o Diarra, e logo para um rival. Ele, que por palavras do próprio treinador, era o substituto natural de Makelele, com potencialidades, capaz de jogar em várias posições, um dos poucos jogadores vindo das reservas, ao contrário do Arsenal, que vai alimentando a equipa com jovens destes, prospectados em todo o Mundo, sai sem qualquer glória. Não percebi esta!