sexta-feira, 10 de agosto de 2007

Special one "dixit"


Numa entrevista à estação oficial do clube blue, José Mourinho falou das suas expectativas para a (difícil) época que se inicia. Reafirmando uma das ideias fortes do seu discurso, confidenciou estar plenamente satisfeito com o plantel, deixando no ar a ideia de que irá apostar forte na rotatividade do mesmo. Nada de novo, pois ele já fazia isso no Porto e, em maior grau, no Chelsea de anos anteriores. Pode, isso sim, funcionar como um sério aviso aos "intocáveis" do plantel - sobretudo depois da paupérrima exibição de Essien e Lampard na Supertaça - e uma aposta, mesclada de desafio, aos novos reforços.

Mourinho falou de tudo um pouco, com passagens pelo impacto que sente que teve em Inglaterra quando ali chegou, no Verão de 2004, da influência dos treinadores da Premier League na sua própria forma de trabalhar, dos reforços, das lesões que assolaram a equipa do ano passado e respectivas consequências. Porém, o treinador do Chelsea concentrou atenções, sobretudo, na mudança de filosofia para esta temporada, no que diz respeito à política de rotatividade do plantel. Quer isto dizer que intocáveis como os capitães Terry ou Lampard pura e simplesmente deixaram de o ser. «Na época passada, o Chelsea realizou 60 jogos e ninguém aguenta fazer 60 jogos durante um ano. Ou seja, se alguns jogadores concluírem que não são opção no início da temporada, podem pelo menos ficar com a certeza de que vão ter muitas oportunidades. Quem chega ao Chelsea sabe que não é fácil entrar de caras na equipa titular, mas, ao mesmo tempo, também sabe que este clube normalmente costuma sair-se bem nas competições em que está envolvido. Por tudo isso, é necessário mais rotatividade no plantel», destacou José Mourinho, que falou ainda da importância dos reforços.

«Somos uma família. Queremos ganhar tudo como uma família, mas não tenho dúvidas de que os reforços vão desempenhar papel muito importante na luta por um lugar e na própria dinâmica da equipa. Ninguém, sem excepção, pode adormecer à sombra do que fez em anos anteriores.»

Está dado o aviso. Para quem achava que ele estava mais comedido este ano...

6 comentários:

Anónimo disse...

http://www.voteyourteam.com/

Vamos elevar o nome do nosso Grande FC PORTO.

Votem agora, e 1 hora depois podem voltar a votar.

Ricky_cord disse...

Concordo plenamente com esta ideia de não haver lugares fixos para ninguém, até porque há muitos grandes "nomes" hoje em dia que pensam que têm lugar garantido e não se esforçam como devia ser.

pedro alves disse...

Esse já começou a levar no lombo. É para ver se o Mourinho abaixa a bola ja no principio da época. A Supertaça já foi. O resto também vai pelo mesmo caminho.

NRBC disse...

Paulo, vida complicada para Mourinho, este ano. Nova onda de lesões, nova derrota após penalidades, e o Peter Kenyon a dizer, ou a mandar recados, que este ano tem que ganhar a Champions. Sinceramente, julgo que o José já poderia ter saído em grande. Não me parece ter possibilidades de vencer a Champions e alguns jogadores parecem-me acomodados. Vamos lá a ver como começa amanhã o campeonato.

Abraço,

johnny disse...

Paulo, desde já os parabéns pelo fantástico blog. Está realmente com muita qualidade. Reportando-me ao Mourinho, esta vai ser a época mais difícil de todas. Por tudo o que já foi dito, pelas exigências da Liga dos Campeões, quer-me parecer que o ano vai ser terrível. Mourinho mais comedido? lol...isso é agora. Quando começarem as dificuldades e os jogos a sério, vamos ter o bom e velho José de volta:)
Mas as equipas do Chelsea são sempre competitivas, apesar das lesões e dificuldades. Agora, não gostei mesmo nada de ver o Essien e o Lampard contra o MU, na Charity Shild. Apáticos, a fazerem figura de corpo presente. É bom que Mourinho dê um abanão. Pelo menos é assim que compreendo este discurso dele, e ainda bem que o faz. Quem aproveita são os novos. Vês como o Wright-Philips fez um jogão? E o Malouda?
A indefinição em torno do plantel também não é usual. Robben fica ou sai? Se ficar, contrariado, que jogador vamos ter? Muitas interrogações para ver respondidas em breve.

Domino lá estamos, a ver os azuis contra o Birmingham.

jnf disse...

Partilho de uma opinião já veiculada aqui. Mourinho devia ter-se posto ao fresco enquanto pode. Assim, nesse braço de ferro que vai mantendo, ele é o pulso mais fraco. Pelo 2º ano consecutivo, acho que o Chelsea comprou mal. Pizarro poderá ser uma espécie de Crespo, possante, batalhador e marcador de alguns golos, substituto digno de Drogba, mas com tantas provas e tantos jogos, só eles os 2 acho pouco. Podem dizer-me que está lá o Sheva, mas esse, até ver é uma perfeita nulidade. Extremos são poucos, sobretudo se Robben sair. Significa que ele usará o 4-4-2, espécie de losango, ou apostará em Malouda e Joe Cole? Mais uma vez, parecem-me poucos para a intensidade da época. Contudo, continuo a confiar bastante em Mourinho. Por ele acredito que a época não seja um desastre.