sábado, 22 de setembro de 2007

Tributo




É um singelo tributo aquele que eu considero o melhor treinador do Mundo: José Mourinho. Opinião polémica, pelo que encerra de subjectividade, mas Mourinho nunca me deixou indiferente. Poderão argumentar que tal se deve aos títulos e honrarias ganhas no FC Porto. Sim, isso ajuda, claro. Mas não é tudo. Mourinho não foi o primeiro, nem será o último, a vencer no Porto. Muitos, antes dele, já tinham pugnado pela defesa das cores azuis e brancas. Nomes míticos, treinadores de sucesso.


Artur Jorge, na década de 80, mostrou que era possível a um técnico português vencer a mais ambicionada das provas europeias, ao comando de um clube luso. Por isso, não foi apenas pelas vitórias que idolatro Mourinho. Ele tem algo mais. Um discurso que não deixa ninguém indiferente, longe dos lugares-comuns habituais. Uma confiança que se sente, palpável, fazendo os adeptos acreditar que tudo é possível. Os famosos mind-games. O ar carrancudo. Tudo isso, no conjunto, fizeram com que hoje, sem qualquer prurido, sofra pelas cores do clube treinado por ele. Em Inglaterra ou no Butão. Em qualquer parte. Sou do Mourinho FC!

-------------------------------------------------------------------------------

3 comentários:

Luis disse...

Paulo, puseste em palavras o que me vai na alma. Ele é o melhor!

zé do boné disse...

Confesso k ando meio passado com esta história. Para já, lixaram-me os sábados à tarde. Adorava ficar refastelado no sofá, a ver os jogos do Chelsea. Depois, quem caralho é o Avram Grant? Técnico permanente, diz a Bola. K porra é esta? O russo passou-se de vez? Por mim, se fosse aos adeptos do Chelsea, não aparecia no próximo jogo em casa, como forma de protesto. Era bem feito!

tiago pimentel disse...

José Mourinho, José Mourinho! O cantico, com aquele toque britânico, entoado por um estádio, é um daqueles momentos arrepiantes. Mourinho é grande. Ponto final!