sábado, 22 de setembro de 2007

Resultados - jornada 7


Arsenal, 5 - Derby County, o
marcadores: 1-0 (Diaby), 2-0 (Adebayor), 3-0 (Adebayor, gp), 4-0 (Fabregas), 5-0 (Adebayor)

Continua a bela campanha da jovem armada de Arsene Wenger, cada vez mais confiantes e motivados, isolados no primeiro lugar da classificação, algo que provavelmente espanta aqueles que não os consideravam como candidatos ao ceptro nacional. O Derby, depois de vencer o Newcastle a meio da semana, naquela que foi a primeira vitória na Premier, voltou à bitola normal: derrota e goleada. Depois de mimoseados com 6 na visita a Anfield Road, agora 5 no Emirates Stadium, numa tarde de glória para Adebayor, com mais 3 golos a juntar aos 2 da jornada anterior. Destaque ainda para a continuação da veia goleadora de Fabregas, cada vez mais influente no jogo dos gunners.

Liverpool, 0 - Birmingham, 0

Segundo empate consecutivo [terceiro, se tivermos em conta o jogo da Champions com o Porto] dos reds, travando a ascensão ao lugar cimeiro, algo que parecia perfeitamente ao alcance da equipa de Benitez semanas atrás. Jogando na máxima força e com os seus adeptos a comparecerem em massa, o Liverpool não conseguiu, mesmo assim, ultrapassar a tenaz resistência dos comandados de Steve Bruce, que continuam a fazer pela vida nesta Premier League, seguindo a máxima do "grão a grão...".

Middlesbrough, 2 - Sunderland, 2
marcadores: 0-1 (Leadbitter), 1-1 (J.Arca), 2-1 (S.Downing), 2-2 (L.Miller)

Jogo entre aflitos, com a equipa visitante, comandada por Roy Keane, a conseguir mais um pontinho nesta sua ambição de permanecer entre a elite. O Middlesbrough, terrivelmente irregular, voltou a não aproveitar o factor casa, cedendo dois preciosos pontos. Entrou a perder, conseguiu dar a volta ao marcador, através dos seus dois melhores marcadores [ambos com 3 golos], mas cedeu quando os seus adeptos já comemoravam o êxito, nos descontos. A persistência do Sunderland rendeu-lhe novo ponto mesmo no fim, sendo já o 3º golo em 7 jornadas, nos descontos. Roy Keane começa a ser o Mourinho dos pobres...

Reading, 2 - Wigan, 1
marcadores: 1-0 (D.Kitson), 1-1 (M.Bent), 2-1 (J.Harper)

Respiram de alívio os adeptos do Reading, pela vitória arrancada a ferros [golo da vitória aos 90'], que põe fim a uma série tenebrosa de resultados negativos, depois de um auspicioso início. O Wigan, surpreendido quando já não tinha capacidade de resposta, vê avolumarem-se as nuvens negras no horizonte, apesar de ainda se encontrarem a meio da tabela. Continuam, mesmo assim, com 8 pontos, à frente do Reading, agora com 7.

Fulham, 3 - Manchester, 3
marcadores: 1-0 (S.Davies), 1-1 (Petrov), 2-1 (Bouazza), 2-2 (Mpenza), 2-3 (Petrov), 3-3 (D.Murphy)

O jogo com mais golos desta jornada, num espectáculo imperdível. O Fulham, desesperadamente procurando fugir do fundo da tabela, e o Manchester City, superiormente comandado pelo sueco Eriksson, querendo provar que o fantástico início de temporada não é obra do acaso. E não é, pois existe ali muito trabalho e talento, que transformam os azuis de Manchester numa excitante equipa, dotada de intérpretes de fino recorte técnico, como é o caso do búlgaro resgatado ao Atlético de Madrid, Petrov, autor de dois golos, o 2º dos quais depois de um trabalho portentoso que envolveu o brasileiro Elano. Num jogo jogado de forma trepidante, realce para o golo de Bouazza, num livre que mais parecia um míssil, tamanha foi a força posta na sua execução. Grande jogo!
------------------------------------------------------------------------------

2 comentários:

rui tavares disse...

Paulo, grande jogo mesmo. Vi por ver o Fulham-Manchester, mas depois fiquei extasiado. Nenhuma das equipas merecia sair derrotada, se bem que eu estava a puxar pelo Manchester, por causa do Eriksson.

nelson ribeiro disse...

O Liverpool lá começa com a irregularidade de sempre. Pensei k este ano seria diferente...