terça-feira, 18 de setembro de 2007

Um derby é sempre um derby

E este não fugiu à regra. É o derby londrino de maior rivalidade, com os seus adeptos a mimosearem-se com cânticos específicos. O Tottenham-Arsenal faz explodir paixões, exacerba rivalidades e tolda raciocínios. E quem disse que o futebol é festa? O futebol é isto! O desejo de vencer o eterno rival, mais do que qualquer outra coisa. Seja de que maneira for.
Para a história, ficam os golos [e que golos, meus senhores]:
1-0, por Gareth Bale. Galês prodigioso, exímio em lances e bola parada, resgatado do opóbrio da 2ª divisão, uma das contratações da época.
1-1, por Adebayor. Talento nato, que a altura camufla, tornando-o num falso lento, o jogador do Togo parece querer provar que é ele o natural substituto de Henry.
1-2, por Fabrégas. O patrão do meio-campo, apesar da sua tenra idade. O espanhol tem mostrado, esta época, que também sabe finalizar, ao bom estilo de Gerrard ou Lampard.
1-3, por Adebayor. Mais palavras para quê? Vejam e deliciem-se.

3 comentários:

paulo renato disse...

Eu vi o jogo e fiquei extasiado. Grande hino ao futebol, sobretudo por parte do Arsenal, que jogou e deslumbrou. O resultado peca por escasso, tantas foram as oportunidades de golo por parte do Arsenal. Está ali na forja uma grande equipa. O que achas?

Paulo Pereira disse...

Olá Paulo, finalmente uma visitasinha:)
Concordo contigo, mesmo sem ter visto o jogo. O Wenger tem ali muita matéria-prima e todos eles prestes a explodir. Fabregas já é rei e senhor, o Hleb continua a jogar bem e, qt a mim, a grande revelação, Diaby, a jogar no lugar do Patrick Vieira e muito bem. Promete!

Abraço, e vê se continuas a passar por cá!

rui tavares disse...

Foi mesmo um grande jogo de futebol, com Fabregas e Cª a deslumbrarem. Pode ir longe esta equipa.

Abraço,