quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Candidatos ao título III

O que é que se pode pedir internamente a uma equipa que, nas 3 últimas edições da Champions, chegou a duas finais? "O título", responderão 99,9% das pessoas inquiridas. Pois, é a resposta aparentemente mais certeira. Mas estamos a falar do Liverpool de Rafa Benitez. Aqui, alto e pára o baile!

Não sou adepto dos "reds" da cidade dos Beatles, mas reconheço-lhes aquela mística que só os grandes clubes conseguem ter. Quem é que não ouvir falar da famosa bancada, o "The Kop", ou do hino, arrepiantemente cantado em uníssono por milhares, o "You'll never walk alone?". É como digo, um clube assim merece respeito.

O mesmo se passa com o seu treinador, vitorioso no Valência, coleccionador de Taças no Liverpool. Parece então que está criada a empatia necessária para serem considerados fortíssimos no ataque ao título. Está lá tudo. Bom treinador, metódico, minucioso até ao mais ínfimo detalhe, público entusiasta e bons jogadores. Mas este é um daqueles casos em que 2+2 não são = 4. O Liverpool tem sido de uma irregularidade quase criminosa, incapaz de competir com Manchester, Chelsea e Arsenal, internamente. O que importa aferir, desde logo, é o que mudou este ano. Alguma coisa?

Fernando Torres. Avançado de créditos firmados. "El Nino" ou "The Kid", capaz de semear o desespero nas defesas adversárias, em terras de nuestros hermanos, na sua primeira aventura longe de casa. Se a este juntarmos outro jovem prodígio, também avançado, viciado em marcar golos, proveniente do Ajax - Ryan Babel - vemos que a preocupação principal da equipa técnca foi dotar a plantel de peças importantes na frente de ataque. Numa equipa que já conta com a codícia de Kuyt, o ucraniano Voronin junta-se à artilharia pesada.

Cara nova em Anfield é também o israelita Benayoun, experiente no campeonato inglês, tendo-se transferido dos londrinos do West Ham. Expectativas elevadas criou Lucas, centro-campista da Selecção Sub-20 brasileira, ex-ídolo da torcida do Grémio, e um dos jogadores mais promissores a nível mundial...no Football Manager. Vamos ver como corre a adaptação ao estilo de vida cosmopolita inglês, sob temperaturas gélidas...

Resumo: candidatos sim, se faz favor. Já é tempo de vermos o Liverpool a assumir uma candidatura e qualidade não lhe falta. Se ainda duvida de alguma coisa, dê uma vista de olhos no plantel para a nova época...

PLANTEL

2 comentários:

tiago pimentel disse...

Tás "on fire"!
Está um blog excelente, com um nível de qualidade nos artigos fantástico. E não o digo por dizer, mas porque dá gozo ler-te. Olha, em Inglaterra, também sou do Chelsea, graças ao Mourinho. Apesar de tudo, este ano eles vão ser novamente fortíssimos. No Liverpool e no Arsenal não acredito. Podem começar bem, mas vão ceder.

Um abraço,

gm disse...

Cruz credo! Dos vermelhos quero é distância, aqui ou nas ilhas. Fosga-se:)
Que vençam os blues!